Entenda o Jogo: Botafogo 1 x 1 Vitória

Botafogo 1 x 1 Vitória


Buscando uma sequência de três triunfos consecutivos, o treinador do Vitória Vagner Mancini optou por escalar um time mais leve contra o Botafogo no Engenhão pela sétima rodada do Brasileirão. O técnico promoveu o retorno de Denilson ao time titular e escalou Rodrigo Andrade como volante ao lado de Welison e Aderllan ao lado de Ramon, substituindo Kanu.

As estratégias dos clubes eram bem distintas e a do Vitória chegou a surpreender o Botafogo, pois o rubro-negro atuou com as linhas mais altas e tentando na fase defensiva do jogo marcar em bloco alto, algo bem diferente do jogo de espera que fez contra o Ceará, o chamado jogo reativo. Já o Botafogo explorava os lados do campo, principalmente pelo lado direito do seu ataque, onde o Vitória escala o lateral
Jeferson “improvisado”.

As plataformas de jogo, aquelas denominadas como sistema tático ou esquema de jogo, apresentaram o Vitória dentro do seu 4-4-2 e suas variações decorrentes da movimentação dos atletas e o Botafogo dentro de um 4-1-4-1 e suas variações.

A estratégia de marcar alto pelo Vitória funcionou positivamente quando Neilton conseguiu recuperar uma bola e servir a Denilson. Outra boa ação do treinador Mancini foi fazer Neilton acompanhar o volante Lindoso em marcação individual, visando tirar a boa saída de bola do atleta que organiza o Botafogo. Mas o Vitória também sofreu por estar com as linhas avançadas, quando Kieza aproveitou a lentidão do zagueiro Ramon para empatar o jogo em bola longa passada pelo goleiro Jefferson. Trabalhar a primeira linha de marcação em bloco alto requer zagueiros velozes para o confronto direto com os oponentes, principalmente no um contra em um em velocidade.

Tivemos uma partida muito fraca em termos de qualidade técnica, poucos momentos de jogo posicional de entre linhas, poucas tabelas efetivas e muitos erros de fundamento, como domínio de bola, passe, movimentação e finalização. Aliás, esses erros são difíceis de serem corrigidos pelos treinadores, pois se trata da qualidade individual de cada atleta, que, convenhamos, é baixa.

Para o torcedor, dos males o menor, pois em termos de resultado o Leão baiano soma mais um ponto longe de Salvador e pode manter a sequência de pontos contra o Internacional de Porto Alegre na próxima quarta-feira no Barradão.

Alertamos apenas para o desempenho do time, que segue muito aquém do que foi projetado pela nova gestão e pelo treinador. E é o bom desempenho que torna o clube sólido dentro de campo e equilibrado jogo a jogo.

De outro modo, o desempenho ruim pode gerar momentaneamente bons resultados, mas normalmente, jogo a jogo, vai afundando o time na tabela de classificação com resultados ruins em sequência.

É isso, galera.


Por Adson Piedade / @AdsonPiedade
Siga no Twitter


Seja nosso assinante por apenas R$ 5,00 mensais (CLIQUE AQUI). Nosso assinante também participa de sorteios e lista de transmissão no WhatsApp. Para pagamento via boleto nos informe seu e-mail (@colunaecvitoria@gmail.com).  


Planos:

Mensal 5,00: 
Semestral: 28,00:
 
Anual: 55,00:
 

0 comentários:

Postar um comentário