[COMPLETO] Análise das Eleições no Vitória


O texto de hoje não é para convencer ninguém sobre voto, mas sim, passar meu ponto de vista em relação ao futuro do Esporte Clube Vitória, que será decidido na próxima quarta-feira (13). Muita gente que me acompanha nas redes sociais, principalmente no twitter (@CassioNSantos), esperam meu posicionamento. Alguns estão indecisos, e tenho ciência que minha opinião deve ajudar essas pessoas a terem um cenário mais claro, podendo realizar melhor seu juízo de valor sobre o que fazer no dia 13 de dezembro.

Quem me acompanha sabe que há pelo menos 3 anos estamos analisando taticamente os jogos do Esporte Clube Vitória, e pregando nas redes a necessidade que o clube possui em ter uma Gestão profissional de futebol, com um planejamento sólido a médio e longo prazo. Questão que já vem sendo realizada na Europa há muitos anos, e cada vez mais os clubes do Brasil começam a entender essa filosofia e colocando em prática, alguns mais à frente como Atlético-PR, Grêmio, Corinthians, Flamengo... além de tantos outros, não só entre clubes da primeira divisão.

Fato é que no Brasil nunca houve preparação para se fazer futebol. O dirigente chega de qualquer outro ramo, entra no futebol, e passa a comandar um clube. Não existia embasamento científico, era apenas "achismo". Na era em que todos faziam futebol assim em terras Tupiniquins, o time que tivesse maior qualidade técnica em seus jogadores, geralmente saía vencedor. Então bastava contratar jogadores bons, de nome reconhecidos, que estava tudo certo. Mas o futebol mudou, de alguns anos para cá, o estudo sobre futebol evoluiu. Tecnologia/Inovação, ciência, táticas, todos os aspectos do jogo foram ganhando um grau maior de importância e, isso tudo, vem fazendo diferença dentro de campo. O clube que fechar os olhos para essa evolução, está fadado há inúmeros insucessos num futuro próximo, além de viver as constantes oscilações do presente. Não dá mais para fazer futebol "profissional" como antigamente.

Baseado nessa perspectiva é que irei analisar agora o que seria ideal para o momento do Esporte Clube Vitória, como clube de Futebol.

Lembro que quando pregávamos nas redes sobre unificação de um modelo de jogo entre base e profissional, metodologias e processos de treinamentos definidos pelo clube, contratação a partir de análises de desempenho, com foco em função a ser exercida pelo jogador dentro de um modelo de jogo, entre outras coisas... Eramos taxados como loucos, ou sonhadores... Hoje, todos os candidatos citam esses aspectos em suas campanhas. O que o sócio/torcedor precisa entender, é quem realmente tem isso em seu DNA, quem acredita nisso de verdade, e não apenas quem está falando essas coisas da boca pra fora, para tentar mostrar propostas de campanha mais convincentes.

Não acredito que os candidatos Raimundo Viana e Manoel Mattos possuem esse pensamento como "bíblia" para se fazer futebol. Nunca vi uma entrevista deles a cerca destes assuntos, ou buscando conhecimento, estudo (como eu fiz, por exemplo), ou visitando outros clubes para tentar aprender e trazer uma metodologia para o Vitória. Por estes fatores, já descartaria o voto para Raimundo Viana de imediato. Nada contra a pessoa, e sim apenas analisando ideias e projeto.

O fator acima ainda não descartaria Manoel Matos, pois o mesmo possui a seu lado Paulo Carneiro. Este possui o pensamento semelhante a forma que enxergo futebol. Porém, o fator  ou os fatores que me faz/fazem não votar em Manoel Matos, é que, pelo fato dele não ter essa filosofia de futebol profissional em sua essência, de não ter demonstrado em momento algum um pensamento voltado a modernização do futebol, a mudar a cultura do clube em relação a como se fazia/faz gestão de futebol no clube, creio que será um empecilho para Paulo Carneiro implantar um planejamento. Além de Manoel Matos, outro que está envolvido neste grupo é Alexi Portela, que geriu o clube há anos, e nunca o ouvi falando nada em relação aos aspectos que citei sobre o que enxergo como um futebol realmente profissional. Até quando será que vai durar essa união entre eles (Alexi Portela, Manoel Matos, Paulo Carneiro...), pessoas de personalidades fortes, nos momentos de crises? Haja vista que a implantação de um projeto profissional muda toda uma cultura enraizada há anos no clube. Não sendo uma coisa tão simples de mudar.

Um projeto de futebol profissional se dá a médio e longo prazo, sendo que medidas precisam ser tomadas no presente já vislumbrando o futuro. Como encarar um momento difícil dos primeiros anos, se o dirigente não tiver esse pensamento enraizado dentro de si? É a partir daí que pode vir as brigas, o cada um querer fazer do seu jeito, e o clube acabar sendo prejudicado por conta de egos e conflitos.

Meu voto

Há anos sonho com alguém que chegasse no Vitória com o pensamento profissional de futebol. Na última eleição tivemos duas pessoas que pensam assim (Ricardo David e Paulo Carneiro), mas nenhuma das duas conseguiram ser eleitas. E o futebol do clube mais uma vez ficou estagnado.

Neste período, Ricardo David continuou aprimorando seu projeto, viajando pelo Brasil e mundo, conhecendo filosofias, metodologias, e colhendo o que de melhor observava para trazer ao Vitória. Decisão correta, pois no futebol você deve observar um modelo vencedor, e adota-lo, adaptando a sua realidade. Clubes como Red Bull Leipizig, Red Bull Brasil, Flamengo, Botafogo... Foram clubes visitados e estudados por Ricardo.

Vejo nele um cara que realmente acredita numa gestão profissional de futebol sendo feita da maneira correta, observando os conceitos de jogo, as tecnologias disponíveis para melhorar o desempenho dos atletas, com objetivo de realizar uma gestão baseado nos conhecimentos científicos, não em "achismo".

Para acontecer uma mudança de filosofia no Vitória, isso deve vir de cima para baixo, ou seja, do maior cargo do clube (o presidente), sendo enraizado em cada setor. O grande equívoco da gestão de Ivan de Almeida era que a ideia de profissionalizar o clube partiu de algumas pessoas (conselheiros) e não do alto escalão. Deste modo, dificilmente se alcançaria êxito.

Conheci muito bem o projeto de Ricardo David, e estou convicto que o Vitória precisa desta visão. Cabendo aos sócios e torcedores fazerem sua parte, e ajudar também nos tempos difíceis, mas com certeza, com perspectiva muito melhores de se colher frutos lá na frente.


Por Cassio Santos/@CassioNSantos

5 comentários:

  1. Excelente texto, Cássio! ótimos argumentos! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Análise muito boa. Se eu votasse, votaria em Ricardo David. Creio que é o único preparado para gerir esse clube. O único que tem propostas para todos os setores do clube. O Vitória não é só futebol, o esporte bretão é apenas o carro-chefe.

    ResponderExcluir