PAPO TÁTICO: São Paulo 2 x 0 Vitória

A situação do Vitória vai se complicando a cada rodada no Campeonato Brasileiro 2017. Desta vez, o revés foi diante do São Paulo, no Morumbi, o quarto consecutivo, com apenas um gol marcado em 5 jogos.


O jogo marcou a estreia de Alexandre Gallo como treinador do Vitória. No entanto, não se pode colocar a culpa da derrota no técnico, pois, os primeiros jogos servem de laboratório para conhecer seu elenco, comportamentos dos jogadores em campo, modelo de jogo no qual o time vinha atuando. Por isso, Gallo mexeu pouco na equipe, apenas promovendo a entrada de Neilton e Gabriel Xavier no time titular para as saídas de Paulinho e Cleiton Xavier, respectivamente. Ressaltando que Patric continuou no time de cima, retornando a lateral direita para a saída de Salino.


A disposição tática e modelo de jogo da equipe continuaram os mesmos. No momento defensivo a marcação acontece no 4-4-2, em bloco médio, com a marcação iniciando nos volantes adversários. A proposta de jogo era reativa, ou seja, tentando fechar os espaços no campo defensivo visando atrair o adversário para aproveitar o contragolpe.
Já o São Paulo atuava no 3-4-3, e tentava propor o jogo a todo o momento. Como o Vitória iniciava a marcação nos volantes adversários, os 3 zagueiros do time paulista tinham liberdade para iniciar a construção. Outro fator importante era que a pressão nestes volantes não acontecia, logo, o bom Cícero tinha liberdade para também ajudar no início da construção. 


No flagrante acima, notem que os dois homens de frente do Vitória deixam...


Para poder continuar lendo este e todos os conteúdos completos, seja nosso assinante por apenas R$ 5,00 mensais (CLIQUE AQUI). Nosso assinante também participa de sorteios e lista de transmissão no WhatsApp.

0 comentários:

Postar um comentário