ENTENDA O JOGO: A responsabilidade é de todos


Tomamos como referência o triunfo do Vitória sobre o Botafogo, em 2009, pelo placar de 4x3, no estádio Manoel Barradas, para compararmos alguns aspectos no que tange à construção e criação de jogadas no modelo de jogo atualmente praticado pelo clube. Nota-se, que os conceitos na hora de propor o jogo com a bola, do time comandado por Paulo Cesar Carpegiani em 2009, eram evoluídos e dentro do que os grandes treinadores solicitam de mais novo no cenário atual da bola. Vale ressaltar, que há 8 anos atrás existiam-se mais espaços para jogar. Temos que levar em conta também, que, nos lances daquele jogo, nossas linhas de marcação eram quebradas e bem espaçadas, assim como as do adversário. Isso tudo era reflexo do futebol brasileiro, que, naquela época, ainda engatinhava no aspecto de jogar sem a bola, com a evolução sendo conseguida no decorrer dos anos até a atualidade. O que fica evidente mesmo com a comparação, e aí já com o fatídico 7x1 na copa do mundo de 2014, é que o futebol brasileiro involuiu no jogo jogado, nas variações e expertises com a bola e também na inteligência individual dos atletas.

CONSTRUÇÃO E CRIAÇÃO DE JOGADAS

Vamos mostrar com capturas os responsáveis pelas jogadas dos três gols do Vitória frente ao Botafogo em 2009.


Para nós, fica a certeza da preocupação por parte do treinador em explicar e cobrar que a responsabilidade de criar situações de gol, tentar armar jogadas e até fazer gols, é de todos, e isso só se torna possível passando-se confiança para os atletas e ensinando-os que o futebol também é coletivo na hora de atacar, obtendo-se resultados como esses abaixo:



Para poder continuar lendo este e todos os conteúdos completos, seja nosso assinante por apenas R$ 5,00 mensais (CLIQUE AQUI). Nosso assinante também participa de sorteios e lista de transmissão no WhatsApp. Para pagamento via boleto nos informe seu e-mail (@colunaecvitoria@gmail.com). 

0 comentários:

Postar um comentário