PAPO TÁTICO: América-MG 1 x 1 Vitória

Depois do importante triunfo diante do Corinthians no Barradão, o Vitória voltou a campo para enfrentar o América-MG, no Estádio Independência.

O empate em 1 x 1 acabou sendo um bom resultado pelas circunstâncias do jogo, já que a equipe rubro-negra chegou a ficar com um jogador a menos em campo, devido a expulsão de Norberto, e atrás do placar.

A melhor notícia, é a forma como a equipe se portou dentro de campo, em relação ao sistema defensivo. Sem poder contar com Vander, Mancini escalou o time da seguinte maneira, dentro de um 4-4-2: Fernando Miguel; Norberto, Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, William Farias, Tiago Real e Marinho; Leandro Domingues e Kieza.


Assim como no segundo tempo da partida contra o Corinthians, o Vitória se postou no 4-4-2, Leandro Domingues ao lado de Kieza, marcando a linha de passe dos zagueiros e/ou volantes, enquanto a segunda linha era formada por Marinho e Tiago Real nos extremos, Farias e Amaral por dentro.

Ainda na imagem, notem a pressão de Farias e Marinho no portador da bola. Sem dar espaços, o Vitória não deixou a equipe do América crescer, e depois de algum tempo passou a dominar o meio campo.


No flagrante acima, Kieza e Leandro Domingues pressionam o portador da bola, não deixando a equipe adversária progredir. Domingues é mais útil nesta função, do que tendo que retornar para recompor uma segunda linha, por exemplo.

O jogo se mostrou bastante disputado na primeira etapa, com poucas chances de gols para ambos os lados. Faltava ao Vitória acertar o último passe, geralmente, Marinho não conseguia acertar. Outro ponto negativo foi que a equipe baiana não chutava a gol, o único que ainda tentava era Amaral.

Mancini perdeu no decorrer da partida Tiago Real, que sentiu uma lesão. Real vinha dando uma boa proteção do lado esquerdo, apesar de não dar profundidade por aquele setor, pois não possui características para isso. Seria interessante ter um lateral que buscasse mais o fundo para compensar, o que Diego Renan também não é, pois centraliza muito o jogo para usar a perna direita.

Com a saída de Real, Mancini promove a entrada de Dagoberto. Apesar de mostrar ainda boa técnica com a bola nos pés e movimentação ofensiva, Dagoberto prejudica o time na recomposição, por isso, na minha visão, não tem condições de atuar pelos lados. Logo, a substituição mais acertada seria a entrada de David.

Pensando no 4-4-2 utilizado ontem, vejo Dagoberto podendo atuar apenas nos lugares de Leandro Domingues ou Kieza, não prejudicando a recomposição.

No segundo tempo, precisando do resultado positivo por atuar dentro de casa, o América passou a buscar mais o campo ofensivo e os chutes de fora da área, quando abriu o marcador aproveitando uma falha no sistema defensivo rubro-negro.

Para piorar a situação, pouco depois, o lateral Norberto foi expulso, deixando o Vitória em uma situação muito complicada. Até que, aos 40 minutos, Alípio, que havia entrado no lugar de Marinho, faz uma jogada individual, disputa a bola mesmo caído no chão e acaba dando um passe para Kieza, que aproveita o vacilo do goleiro adversário para manter sua média de um gol por jogo.

Como dito no início, pelas circunstâncias, o resultado foi bom, mas um pouco mais de agressividade ofensiva no primeiro tempo, poderia ter gerado um resultado melhor. Foi bom ver a equipe se defendendo de uma forma melhor e não dando tantos espaços como antes. Ainda existem vários aspectos a corrigir, principalmente algumas falhas individuais e de posicionamento dos dois zagueiros. Victor Ramos que abra o olho, eu já pensaria na reestreia de Kanu.

Por Cassio Santos/@CassioNSantos
Imagens: Reprodução Premiere

0 comentários:

Postar um comentário