PAPO TÁTICO: Juazeirense 2 x 3 Vitória

O Vitória conseguiu um importante triunfo no último domingo ao vencer a equipe da Juazeirense por 3 x 2, assim, garantindo uma boa vantagem para o jogo de volta, no Barradão, onde poderá perder por até um gol de diferença, que garantirá vaga à grande final do Campeonato Baiano 2016.

Em campo, a equipe rubro-negra já demonstra afinidade com o modelo de jogo definido pelo técnico Vagner Mancini. A prova disso está na tranquilidade com que o time atuou, propondo o jogo, e fazendo valer a superioridade técnica. Porém, a auto-confiança fez com que o time perdesse a concentração em alguns momentos, aliada a algumas mudanças realizadas no decorrer da partida, a reta final acabou sendo tensa. O que veremos mais à frente.

Primeiro vamos destacar a boa movimentação do setor ofensivo:


Na imagem é possível observar a importância da movimentação de Kieza, que ao vir buscar o jogo, trouxe consigo um zagueiro, quebrando a primeira linha adversária, um toque rápido para Leandro Domingues e o giro para ser opção de passe. Domingues, o maestro, sabe o momento certo de dar o passe, arrancando com a bola, ele só passa para Marinho quando os três adversários vão em sua marcação, deixando Marinho livre. Ainda no frame, os dois pontas (Marinho e Vander) preparados para atacar o postado dos laterais adversários.


No segundo gol, o homem surpresa funcionou. Amaral avança até a área para ser opção e consegue a infiltração na defesa adversária sem que ninguém o perceba. Esse aspecto é muito importante no futebol moderno, os volantes não podem apenas marcar, ele precisa se movimentar e até aparecer na área para finalizar, tornando assim a equipe menos previsível.

Depois de ter conseguido o placar de 3 x 1, Mancini colocou em campo Flávio e Arthur Maia, buscando ter a posse de bola para não sofrer com a pressão que tentaria impor a Juazeirense por estar perdendo por 2 gols de diferença em casa, porém, as alterações não surtiram o efeito esperado, e a equipe acabou deixando por diversas vezes sua defesa exposta. O segundo gol da Juazeirense veio após um erro de Vinícius, que havia entrado no lugar do zagueiro Ramon, onde o jovem não sabia se fazia a linha de impedimento ou se tentava realizar a marcação individual no atacante adversário.

Após a partida, Flávio foi criticado por Mancini em entrevista coletiva. O treinador explicou que Flávio abandonou seu setor, não cumprindo o que foi pedido. Esse é um defeito já destacado sobre o jovem e bom atleta tecnicamente, mas que precisa ser orientado melhor quanto a seu posicionamento e função em campo. Com certeza, esse é o motivo para o mesmo não vir sendo atualizado com frequência.

Em resumo, foi uma boa atuação, porém, é necessário trabalhar a concentração da equipe, evitando erros por displicência.

Por Cassio Santos/@CassioNSantos

0 comentários:

Postar um comentário