Analisando o Contratado: Dagoberto


Dagoberto Pelentier, o Dagoberto, é Paranaense da cidade de Dois Vizinhos. Atua como Atacante, tem 32 anos, mede 1,75, iniciou a carreira no Clube Atlético Paranaense em 2000 e tem cidadania Italiana também. Em 2001 estreou pelos profissionais do CAP. É jogador que despensa comentários, talvez o maior campeão individual de Campeonato Brasileiro, jogou também pelo São Paulo, Internacional, Cruzeiro e Vasco da Gama, sua passagem mais curta foi pela equipe carioca, nos outros clubes sempre ficou pelo menos 1 ano. Na carreira o atleta sofreu com diversas lesões musculares e contusões graves também no joelho, mas isso não o impediu de ser tão vitorioso. Sua principal característica era o controle de bola em alta velocidade. Jogador que atuava de forma vertical e com bom aproveitamento nas finalizações de curta e media distancia. Pode jogar como segundo atacante por dentro, como atacante ou meia extremo. No seu ultimo trabalho pelo Vasco, jogou mais recuado pelo centro e não foi feliz. Atleta de nome acostumado a grandes jogos.



Agora, vamos pontuar questões individuais como: física, emocional, técnica, tática e características especificas desses atletas para a posição que costuma jogar e se pode dar certo dentro do Sistema 4-2-4 ou 4-4-2 do treinador Mancini.



Então vamos ao que interessa. Pontuação de 1 a 10:

POSIÇÃO: Atacante   CARACTERISTICAS: Velocidade, Finalização.

FÍSICO: Nota 7
Atleta perdeu muita massa muscular magra.

EMOCIONAL: Nota 9
Jogador rodado, cascudo, acostumado a grandes jogos.

TÉCNICA: Nota 8
Atleta tem boa técnica. Bom controle de bola.

TÁTICA: Nota 9
Atleta cumpre bem as função no ultimo terço do campo e recomposição.

FINALIZAÇÃO: Nota 8
Finaliza muito bem a curta e média distancia, com a perna direita e com a esquerda também.

VELOCIDADE: Nota 7
Atleta perdeu a capacidade atlética que tinha e com isso sua explosão e velocidade de até 30 metros se foi.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Dagoberto, o Dagol, domina bem o fundamento de finalização, sua origem desde a base é de atacante nato e goleador, que com o tempo, aprendeu outras funções com evolução tática e técnica. O que tenho a dizer do jogador é se ele ainda tem tesão pelo Futebol, pois nos dois últimos anos já demonstrava não está mais ligado ao mundo da bola, atleta que ganhou muito na carreira em termos de conquistas e de grana também. Esse papo de querer "voltar a jogar em alto nível e o desejo de dar um titulo inédito ao clube", foi eficaz para sua vinda ao Vitória, mas é ele Dagoberto que precisa se olhar no espelho e responder para sí, se pretende lutar por isso. Voltar a ser atleta com todas as letras, será sua principal batalha. Quanto aos termos do contrato, esperamos que seja por produtividade, forma que esse colunista também faria e contrataria. Um jogador com esse NOME, dá peso ao elenco, e no quesito competição, se ele Dagoberto não estiver no dia a dia se achando dono do time, ninguém com nome inferior jamais tentará fazer ou ser, evita jogador mediano em fase de Alto Nível, se achar o porreta. Aqui não podemos dizer que Dagoberto não é bom jogador, pois temos que respeitar o histórico, podemos afirmar que no momento ele é considerado um ex Atleta. De outra parte, estou torcendo muito por ele por conta de sua declaração aos dirigentes. Que seja feliz aqui em 2016 o pé de coelho.


É isso ai galera!

Por Adson Piedade / @AdsonPiedade
Foto: ESPN

0 comentários:

Postar um comentário