Parte 2 : Retrospectiva tática do Vitória na temporada 2015

Estamos de volta com a segunda parte da retrospectiva tática do Vitória na temporada 2015. Antes, comentamos sobre o trabalho de Ricardo Drubscky no rubro-negro baiano (relembre aqui).

Com a demissão de Drubscky, Carlos Amadeu assumiu a equipe interinamente. Sem ter o meia central no elenco, Amadeu foi o primeiro a esboçar o Vitória no 4-1-4-1. No futebol moderno, a equipe não pode ficar refém de apenas um jogador, já que a prioridade é o futebol coletivo, e todos os atletas são responsáveis, tanto pelo momento defensivo, como ofensivo do jogo, suprindo a ausência de um camisa 10 clássico, por exemplo. E Amadeu sabia disso.

Depois de vencer o Colo Colo no jogo de ida das quartas de final do Baiano, Amadeu escalou uma equipe mista e venceu o Confiança no Barradão pela Copa do Nordeste. Vale ressaltar que com o novo esquema, Escudero passou a atuar onde gosta, na extrema esquerda.

Claudinei Oliveira

Agora, o momento de maior retrocesso no ano. A diretoria, ainda comandada por Carlos Falcão, anuncia Claudinei Oliveira como novo comandante. No discurso da cúpula, "um profissional jovem, que também utiliza as divisões de base...". Observem que o discurso é sempre o mesmo independente do gestor. Gostaria muito de saber como eles analisam de verdade o trabalho de um treinador.

Claudinei manteve o 4-1-4-1 iniciado por Amadeu, o que foi correto, porém pecou na execução e na filosofia de jogo.

Em sua estreia, Claudinei perde para o Colo Colo por 2 x 0 no Barradão, sendo o Vitória eliminado do Estadual ainda nas quartas de final. Não coloco essa culpa no treinador, ma sim na diretoria, que mudou no momento errado. Em apenas uma semana de trabalho, não dá para cobrar muita coisa. Sem contar o pênalti perdido por Neto Baiano. Seguiremos adiante.

Vinte e um dias depois, o Vitória apenas retrocedia. Na eliminação da Copa do Nordeste, empate em 2 x 2 diante do Ceará, no Barradão, um dos erros mais gritantes de Claudinei. Sabendo do bom futebol que jogava a equipe cearense naquele momento, com um meio campo entrosado, o Vitória se apequenou dentro de casa e jogou totalmente atrás, quando deveria ter tentado avançar as linhas e não deixar o adversário trocar passes com facilidade.

Para piorar ainda mais o jogo do Leão, Claudinei escalou Amaral e Luiz Gustavo no meio campo do 4-1-4-1, o que ajudou a destruir a equipe. Nenhum dos dois atletas possuem dinâmica para uma segunda linha, e ter os dois ao mesmo tempo num meio campo, é abdicar de ter a posse de bola e o controle do jogo para apenas correr atrás e marcar...


A imagem capturada mostra a segunda linha "avançada", pois aconteceu na saída de bola, porém, na maior parte do jogo, a segunda linha ficava posicionada muito atrás. Vejam que apenas Jorge Wagner possuía características de trocar passes no meio campo, como ter a posse e propor o jogo desta maneira? Claro quê, não podemos esquecer das poucas opções no elenco (culpa da diretoria), mas ter Amaral e Luiz Gustavo ali, foi uma temeridade.

Claudinei comandou o Vitória em 11 partidas, obtendo 51% de aproveitamento, sendo quatro triunfos, cinco empates e duas derrotas. O treinador foi eliminado do Campeonato Baiano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil, sendo este último resultado crucial para sua demissão.

A passagem de Claudinei Oliveira é mais um exemplo da importância de saber escolher de forma correta o treinador da equipe, e junto com ele traçar um planejamento a médio e longo prazo. Os dirigentes precisam estudar futebol, e contratar o profissional de acordo com seu estilo e maneira de atuar que combinem com o planejamento do clube, e não avaliar o trabalho apenas pelos resultados, sejam eles bons ou ruins.

Outro ponto fundamental é a necessidade de mudança de cultura. Esse aspecto envolve dirigentes, imprensa e torcida. A demissão do técnico, principalmente no início de temporada, coloca todo um projeto em risco.

Na terceira parte de nossa retrospectiva vamos falar de coisa boa, destacando o trabalho de Wesley Carvalho.

Por Cassio Santos/@Cassio NSantos
Imagem: Reprodução Esporte Interativo

0 comentários:

Postar um comentário