PAPO TÁTICO: Vitória leva goleada e aula de organização do América-MG

Palavra importante no futebol e, acredito eu, o primeiro passo para se ter um time forte em campo, "organização". E não estou me referindo a esquema tático necessariamente. Entrar em campo para jogar bola é diferente de entrar em campo para jogar futebol. O esporte mais amado do mundo não é jogado aleatoriamente, e quem o tenta fazer desta maneira, em sua grande maioria, não consegue o triunfo.

Há alguns jogos o Vitória não sabe mais o significado dessa palavra. Organização no 4-1-4-1? não existe mais. É cada vez mais raro, para não dizer inexistente, as duas linhas do rubro-negro.

Contra o América-MG, mais uma prova de que a organização tática é o primeiro passo para sair de campo com um resultado positivo. E foi o Coelho que mostrou como se deve fazer. Parecia até o próprio Vitória atuando contra o Mogi Mirim na Arena Fonte Nova, lembram? Que chocolate... Movimentação, amplitude, tabelas.... Pena que esses momentos foram apenas lapsos...

No primeiro gol do América é possível ver a desatenção e inocência do sistema defensivo rubro-negro. Mais fácil que roubar doce da boca de criança.

Vejam como os jogadores do Vitória olham a bola, mas esquecem dos adversários às costas. Um deles, Diego Lorenzi, se infiltra e aparece na área como homem surpresa, após Diego Renan levar um drible de baba na lateral esquerda.

O América abriu o marcador e fez o esperado. Compactou e esperou o Vitória tentar atacar para então resolver a partida no contragolpe, aproveitando os espaços deixados. Não deu outra. O time comandado por Vagner Mancini não tem mais controle emocional, coisa que elogiamos muito no último BaxVi. A equipe leva um gol e fica atordoada, consequentemente, a desorganização aumenta.

Não tenho muito pra comentar neste papo tático, já que os problemas se repetem e a única pessoa que pode amenizar essa situação é Mancini.

Não adianta mudar peças, já que o elenco não oferece opções. Mas acredito que uma boa conversa, vídeos mostrando os erros e o treinamento, podem fazer o time voltar a vencer e convencer.

A equipe do América é um bom exemplo. Ela possui um estilo de jogo, uma característica. Os jogadores já sabem seu papel e sabem como executar. O Vitória soube ser assim em vários jogos, mas se perdeu no decorrer.


Por Cassio Santos/@CassioNSantos


0 comentários:

Postar um comentário