Vitória acorda para a Análise de Desempenho no Futebol


Existe um importante trabalho realizado em vários clubes grandes espalhados pelo mundo (principalmente na Europa), e que vem ganhando força no Brasil (ainda que de forma tímida), a análise de desempenho. O Corinthians, líder do campeonato Brasileiro da série A, e o Grêmio (terceiro colocado), são os principais exemplos neste quesito. 

A análise de desempenho é uma área muito ampla, em um breve resumo, ela colhe os dados estatísticos e quantitativos durante uma partida de futebol, gerando informações valiosas para a comissão técnica. Esta por sua vez, poderá, baseado nos números e juntamente com outros aspectos, avaliar e identificar pontos fortes e/ou fracos de sua equipe, do seu adversário, comportamentos coletivos e individuais, aliando aspectos físicos, técnicos e táticos, entre outros...

Andrés Santos, da Universidade do Futebol, define o papel do analista de desempenho da seguinte maneira: "Observar e analisar os princípios e fundamentos do futebol de forma coletiva e individual durante os quatro momentos do jogo (defesa, ataque, transição ofensiva e transição defensiva), e buscar identificar padrões de comportamento e suas variações nas equipes adversárias". 

Ainda de acordo com André Santos, na Europa, onde o departamento é mais estruturado, a análise de desempenho é dividia em três pilares principais: análise da própria equipe, análise dos adversários e captação de atletas.

No Vitória, a análise de desempenho não era levada tão a sério. Apesar de possuir alguns softwares, a diretoria pouco utilizava as informações ou o potencial das ferramentas quando o assunto é contratação de novos atletas, ou análise para renovação dos contratos de jogadores. 

Tive boas informações sobre Uendel Macêdo e seu bom trabalho no Vitória, até pouco tempo, único analista de desempenho do clube. Mas ao que parece, os mandatários rubro-negros acordaram e resolveram dar uma maior importância ao setor.  Recentemente, a diretoria  aumentou o número de colaboradores no departamento. O auxiliar técnico Wendel Carvalho e o ex-zagueiro Flávio Tanajura também se juntaram a Uendel. Além destes, dois novos profissionais foram contratados. 

Ter um departamento de análise de desempenho estruturado, é um passo à frente, é conhecer seu adversário e conhecer a si próprio, evitando surpresas negativas durantes os jogos, além de aperfeiçoar e diminuir as chances de erro em contratações com um acompanhamento extenso de atletas pelo mundo. 


Por Cassio Santos/@CassioNSantos

* Em 2013 o Vitória adquiriu o software Software SportsCode Gamebreaker. Uendel Macêdo e Flávio Tanajura receberam treinamento para utilizar a ferramenta. Foto: EC Vitória

0 comentários:

Postar um comentário