Recém-chegados, Marcelo Mattos e Kanu agradam em primeira partida no Barradão


Na última terça-feira (28), a torcida do Vitória conheceu de perto os novos contratados da equipe. Enquanto o zagueiro Kanu fez sua estreia com a camisa rubro-negra, o volante Marcelo Mattos partiu para seu segundo jogo, o primeiro como titular. Ambos tiveram boa atuação, apesar do empate sem gols com o Macaé.

Kanu substituiu Guilherme Mattis, formando a dupla de zaga com Ramon. Além de 1 desarme, 21 passes certos e 3 errados, o defensor conseguiu chegar bem ao ataque em duas cabeçadas. Em uma, gol do Vitória anulado pela arbitragem, já que a bola teria passado por fora na cobrança de escanteio feita por Escudero. Na outra, nova cabeçada e a bola passando com muito perigo pelo gol adversário. A tendência é que Mattis e Kanu formem a dupla de zagueiros do rubro-negro no decorrer da competição, porém, a dúvida é quem atuará pelo lado esquerdo, apesar de Mattis já ter feito alguns jogos por ali, quando atuou ao lado de Ednei.

Marcelo Mattos substituiu Amaral por opção técnica. Deu conta do recado, e mostrou maior qualidade com a bola nos pés, apesar de alguns deslizes. Foram 61 passes certos e 3 errados, 1 desarme, 3 faltas cometidas e duas recebidas.

Irei destacar um pouco mais Marcelo Mattos, devido a importância da função que ele terá dentro do 4-1-4-1 do Vitória.

Posicionado entre as duas linhas de 4, Mattos terá que ser opção na saída de bola da equipe, levando a pelota até os meias. Quando o time estiver posicionado após a linha do meio campo, ele terá que se posicionar de maneira a ser uma opção de passe atrás dos meias e fazer com quê a bola rode de um lado para o outro buscando a melhor opção de jogada. Sem a posse de bola, Marcelo Mattos será o responsável por proteger os zagueiros, além de ter uma boa visão de jogo para preencher a primeira ou segunda linha quando necessário.


Ou seja, esse volante entre as duas linhas do 4-1-4-1 terá que se movimentar muito durante a partida, como no mapa de calor de Mattos no último jogo. Sendo peça chave da engrenagem tanto na transição defesa-ataque, como no encaixe da marcação.

A expectativa é que o time cresça com a sequência de jogos desses atletas, principalmente pela experiência que ambos possuem. Enquanto Kanu passou sete anos no futebol Europeu, Marcello Mattos tem passagens por grandes clubes do Brasil, além de Grécia e Japão.

Por Cassio Santos/@CassioNSantos
Dados: Footstats 

0 comentários:

Postar um comentário