PAPO TÁTICO: Reativo, Vitória não sai de empate sem gols com o Boa


O Vitória não saiu de um empate sem gols com o Boa Esporte, na noite de ontem, no Estádio do Melão, em Varginha-MG.

Hoje não irei fazer prancheta, muito menos captura de imagem, pois o futebol apresentado pelo rubro-negro foi de desanimar o mais entusiasmado torcedor, que havia visto seu time aplicar uma goleada pra cima do arquirrival no jogo anterior. No entanto, a partida serviu para reafirmar o que escrevi mesmo quando a equipe venceu o Bahia. "O Vitória jogou para vencer por 1 x 0, e não para golear".

Quem me acompanha viu que destaquei a forma reativa de jogar do Vitória, ou seja, deixa o adversário com a posse de bola e tenta aproveitar os contragolpes. Contra o rival deu certo, principalmente pelo fato do gol de Guilherme Mattis ter saído aos 4 minutos de jogo.

Para jogar de forma reativa, é necessário que o time esteja em vantagem no placar, ou enfrentando uma equipe superior tecnicamente. O que não era o caso do Boa Esporte.

Não posso deixar de frisar o péssimo estado do gramado do Estádio Melão, mas isso não é justificativa para a postura que o Vitória teve em campo.

Sem propor o jogo e esperando a iniciativa dos donos da casa, o Leão só finalizou 5 vezes, sendo que apenas duas foram no gol. As únicas jogadas eram as bolas paradas laterais, no total, foram 16 cruzamentos, todos anulados pela zaga adversária.

É necessário que o técnico Vagner Mancini repense a forma do time atuar. O Vitória na série B é grande, e precisa colocar em campo essa "superioridade", tomando a iniciativa da partida, buscando o gol, e não apenas jogar no erro do adversário.

Por Cassio Santos/@CassioNSantos
Foto: Divulgação
Dados: Footstats



0 comentários:

Postar um comentário