PAPO TÁTICO: Vitória se impõe e volta a vencer dentro de casa


O Vitória voltou a vencer no Campeonato Brasileiro da série B, o triunfo pra cima do Criciúma por 2 x 1, ontem a noite no Barradão, voltou a dar um alento ao torcedor rubro-negro, já que o time vinha de um revés aliado a uma má atuação diante do Botafogo no Rio de Janeiro.

Sem poder contar com Luiz Gustavo e Maracás lesionados, Wesley manteve Amaral na equipe e promoveu a estreia de Guilherme Mattis, já que Ednei nem foi relacionado, para alívio de muitos.

Na frente, Rhayner teve que cumprir suspensão automática devido o terceiro amarelo, por outro lado, o treinador contou com o retorno de Escudero.

A forma defensiva de jogar não mudou muito, Wesley Carvalho manteve o 4-1-4-1, com Amaral entre as duas linhas, Rogério recuando e fechando a segunda linha, como citado no nosso último post do Papo Tático. Em alguns momentos, a equipe variou para um 4-4-2, também com duas linhas. Neste caso, Rogério espetava a marcação mais à frente com Élton, enquanto Amaral avançava e formava a segunda linha com Pedro Ken, Flávio e Escudero.

Quanto o time tinha a posse de bola, formava-se um 4-1-3-2, bastante interessante pela mobilidade que os 3 meias (Pedro Ken, Flávio e Escudero) tinham em campo. Claro que, é necessário ainda ajustar alguns pontos. Os três foram responsáveis pelas transições da equipe, tanto defesa-ataque, como ataque-defesa, e ditavam o ritmo da partida. 

Separei uma imagem na qual destaco o que há muito tempo não se via no Vitória, uma coisa muito importante no futebol chamada triangulação. Mas também, notem um exemplo dos "pontos que precisam ser ajustados", citado anteriormente.


Notem o desenho do triângulo formado por Escudrero, Flávio e Diogo Matheus, no entanto, existe um espaço vazio mais ao centro, que deveria ser preenchido por Pedro Ken, tanto para ser mais uma opção de passe, como para ganhar uma provável segunda bola.

De volta à partida, o Vitória abriu o placar com Ramon aos 34 minutos do primeiro tempo, após cobrança de escanteio feita por Escudero, enquanto Guilherme Mattis ampliou aos 20 da segunda etapa, da mesma forma que o primeiro. 

Apesar dos dois gols rubro-negros terem saído após cobranças de escanteio, a postura do time agradou, tanto que o Criciúma só começou a melhorar na partida na metade do segundo tempo, quando Lucca, em jogada individual desarrumou o sistema defensivo do Vitória e cruzou rasteiro para Paulo Sérgio diminuir o placar. 

Vendo que a equipe adversária tinha mais fôlego e buscava o gol de empate, Wesley Carvalho mudou algumas peças mas manteve o esquema. Vander e Jorge Wagner entraram nos lugares de Pedro Ken e Escudero, respectivamente. O 4-1-4-1 foi mantido, desta vez com Vander, Flávio, Rogério e Jorge Wagner formando a segunda linha. Em seguida, o garoto David substituiu o esforçado, mas "cabeça dura", Rogério.

É importante o Vitória ter voltado a impor seu jogo no Barradão. Com a falta de qualidade do elenco, Escudero, Ken e Flávio tem que jogar e, ao que parece, Wesley Caravlho encontrou uma boa maneira para isso acontecer. Claro que ainda é necessário muito trabalho e, principalmente, reforços, já que algumas peças ainda destoam, principalmente pelas características.

Por Cassio Santos/CassioNSantos
Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário