OLHO ABERTO: Atacantes do Vitória e a péssima média de gols


Com a quinta colocação (momentânea) no Campeonato Brasileiro da série B 2015, o Vitória faz uma campanha surpreendente para quem viu o time atuar nas competições anteriores da atual temporada. No entanto, o clube está longe de ter um elenco qualificado para conseguir o acesso à elite do futebol brasileiro.

Uma das principais carências do time, entre tantas outras que com certeza citaremos em outros textos, é com relação aos atacantes. Hoje, a equipe rubro-negra conta com Élton, Rogério, Rhayner, Léo Ceará e Robert (não estreou), sem contar o meia-atacante Vander. 

O grande problema da maioria dos atletas citados é a deficiência em um quesito imprescindível para um atacante, a finalização. 

Em um trabalho de pesquisa do parceiro Adson Piedade, o mesmo levantou a média de gols dos jogadores de frente, que vem atuando no time. 

Rogério, profissional desde 2010, marcou apenas 20 gols em toda sua carreira, 4 deles pelo Vitória, tendo a média de 4 gols/ano. Rhayner, que se profissionalizou no mesmo ano do companheiro, marcou apenas 13 na carreira, com média de 2,6 gols/ano. No caso deste atleta, consta um agravante. Em 2012, atuando pelo Náutico, o jogador passou todo o Brasileirão sem marcar um gol, com um jejum de 796 dias sem balançar as redes. 

Com relação ao centroavante, Élton possui 10 anos de carreira, com 71 gols marcados e média de 7,1 gols/ano. 

Ou seja, os homens de frente do Vitória possuem uma média de gols muito baixa. Tanto pela falta de qualidade na finalização, como no preciosismo na hora do arremate, o que ficou bastante evidente na derrota para o Paysandu. 

Já o veterano Robert, de 36 anos, um dos artilheiros do Brasil no ano, foi contratado para tentar suprir essa deficiência da equipe. Com 16 anos de carreira, o centroavante já balançou a rede em aproximadamente 161 vezes - sem contabilizar suas passagens por Jeju United (JAP) e Boa Esporte -, tendo a média de 10,06 gols/ano. 

Porém, sem um bom meia para servi-lo, será que conseguirá ser a solução para o problema rubro-negro? 

Não queremos trazer desânimo para à torcida, mas temos que alertar, principalmente quem comanda o clube, sobre as deficiências do atual elenco, e necessidade de REFORÇOS para o time. Caso contrário, a derrota para o Papão, poderá não ser a última por culpa da inoperância dos atacantes. 

É necessário para o Leão, principalmente, atacantes de beirada que saibam finalizar, e tenham sede de fazer gols, além disso, que tenham condições de chegar à frente bem preparados para o arremate final. 

No entanto, ao que parece, a cúpula rubro-negra não está preocupada com este quesito, e o torcedor terá que aturar os mesmos atletas até o final da temporada.

Por Cassio Santos/@CassioNSantos
Foto: Divulgação


0 comentários:

Postar um comentário