OLHO ABERTO: Diretoria inerte coloca acesso do Vitória em risco


É triste ver o modo com quê a diretoria vem tratando o Esporte Clube Vitória. Depois de todo o insucesso em 2014, a torcida rubro-negra passou por mais vexames em 2015, eliminação precoce no Estadual, ficando automaticamente fora da próxima Copa do Nordeste, além de mais uma eliminação vergonhosa na Copa do Brasil.

Com a renuncia de Carlos Falcão, Raimundo Viana e Manoel Matos assumiram o comando do clube. Com as eliminações citadas anteriormente, a equipe ficou pouco menos de um mês sem jogos oficiais, e o discurso interno dos "novos" comandantes era de que o Leão iria dispensar ou emprestar a maioria dos jogadores e remontar o time, visando salvar o ano com o retorno à primeira divisão.

Alguns jogadores foram convidados a se retirar e/ou emprestados para outras equipes. Além disso, a diretoria iniciou uma nova investida no intuito de trazer o meia Ricardinho para à Toca do Leão. uma novela que se arrastou e não terminou com final feliz.

A partir deste ponto inicia-se o grande problema. Focado em Ricardinho, a diretoria dormiu no ponto e deixou de trazer outros atletas que poderiam suprir a necessidade do elenco.  Alguns outros bons nomes chegaram a ser sondados, como os atacantes Joel e Riascos (Cruzeiro), o lateral Fabiano (Cruzeiro), o meia Lorenzetti (LaU), Romero (Corinthians), entre tantos outros....

Porém, quem acabou desembarcado em Salvador foram três atletas desconhecidos da torcida (Mattis, Diogo Matheus e Diego Renan), todos com uma característica em comum, o tempo de inatividade. Ainda assim, a carência técnica da equipe era tão gritante, que os citados conseguiram atuar bem e aliado ao técnico Wesley Carvalho, conseguiram reerguer a equipe, em uma reação que ninguém imaginava.

A diretoria passou a ter outra chance de salvar o ano, mas com toda sua lentidão vem colocando a evolução do time em risco.

Com a lesão do zagueiro Ramon na partida deste último sábado contra o Mogi mirim, o problema ficou ainda mais evidente. Quem é o reserva imediato? o criticado Ednei. Na lateral esquerda, caso Diego Renan - que não é nenhuma unanimidade - não possa atuar em algum momento, quem será o substituto? o criticado Mansur. Caso Élton fique de fora, quem entra??????

Os nomes que estão no comando do Vitória hoje são outros, mas a política burocrática de contratação é a mesma. O pensamento é que com os bons resultados recentes em campo, a torcida passa a ter mais paciência, a diretoria ganha tempo, e alguns meses economizando na folha salarial. Ou seja, quanto mais tempo se passa, menor será o número de meses a se pagar para um novo contratado.

Pois bem torcedor, o Vitória não possui hoje um time confiável, muito menos um elenco para disputar um campeonato tão longo. O que a inerte diretoria está esperando para reforçar o tão frágil grupo rubro-negro?

O nível técnico baixo da série B 2015, está dando mais uma oportunidade ao Esporte Clube Vitória, cabe a quem "comanda", atitude e profissionalismo para contratar as peças certas, com o máximo de urgência, pois já passou da hora.


Por Cassio Santos/@CassioNSantos
Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário