ANALISANDO O CONTRATADO: Pedro Ken


Pedro Ken acabou de deixar o time do Coritiba para voltar ao Vitória. O fato é que o atleta foi revelado pelo time do Alto da Gloria e mesmo assim preferiu jogar a SERIE B. Volante de origem o hoje Apoiador Ken foi útil no ultimo acesso Rubro Negro conquistado em 2012 atuando como Meia. Adapatado pelo Genio PCC aquela época. Atleta de boa técnica. Suas principais características é o passe curto e a versatilidade. Pode atender bem nas duas funções por dentro da segunda linha de quatro ou até alinhado como volante numa mudança para o 4-2-3-1 e mesmo num tripé no 4-3-3.

Então como tínhamos anunciando, vamos ao longo do ano avaliar as contratações do Esporte Clube Vitória pontuando questões individuais como: física, emocional, técnica, tática e características especificas desses atletas para a posição que costuma jogar e se pode dar certo dentro do Sistema 4-1-4-1 do treinador Interino Wesley.

Então vamos ao que interessa. Pontuação de 1 a 10:

POSIÇÃO: Apoiador   CARACTERISTICAS: Passe, Versatilidade.

FISICO: Nota 8
Atleta bem preparado fisicamente.

EMOCIONAL: Nota 8
Jogador de boa confiança e acostumado a grande jogos...

TÉCNICA: Nota 8
Atleta de boa técnica com a bola. De poucos dribles, mas com fundamentos de domínio, passe bons..

TÁTICA: Nota 8
Na Europa atuou centralizado e como Meia extremo, e também conhece bem o 4-2-3-1.

FINALIZAÇÃO: Nota 7
Finaliza razoavelmente bem..

VELOCIDADE: Nota 6
Apoiador tem pouca velocidade e explosão baixa para atuar de meia central, no entanto, sabe dosar bem  gás e ter vitalidade para correr bem os 90 minutos


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Pedro Ken hoje não é um Ricardinho que vive seu Alto Nível aos 29 anos de  idade. E tenho entendido os profissionais do Vitória que diante da falta de um camisa 10 top para atuar centralizado e ser o termômetro do time dentro de um sistema de jogo que comporte essa função. Então a utilização de sistemas com duas linhas como o 4-1-4-1 e 4-4-2 típico dão as cartas nesse momento. Claro que a variação para o 4-3-3 também é uma estratégia acertada, uma vez que com o avanço dos meias extremos para a ponta, o meio campo fica um tripé. Então Pedro Ken pode melhorar o rendimento desse time atuando por dentro junto com Flávio e melhorando muito o passe da equipe e mesmo quando Escudero retornar, o gringo pode atuar na sua de origem que é na meia extrema, uma vez que sua condição física vem melhorando..


Por Adson Piedade / @AdsonPiedade
Foto: Ecvitória

0 comentários:

Postar um comentário